terça-feira, 19 de maio de 2009

Meu eu quer ficar só

É cada gesto, cada palavra ou sorriso que vem me dando sensações importantes eu diria até mesmo confortantes. Mas fica tudo sem rumo no final.
No meio disso tudo eu coloco a pitada do que não quero e o gosto fica indeciso, enquanto eu procuro alguma coisa que colabore com a melhora do meu preparo.
Ainda procuro descobrir qual será o gosto final, já que o meu preparo está de mal. Nenhuma colher está de acordo em se intrometer, até porque ela não quer provar do gosto que está ruim.
Fotografias com lembranças e junto dessas minhas dores vão amenizando e brigando, tentando uma ser melhor que a outra.
- BASTA! - meu grito foi claro pra mim mesma, que todo aquele sentimento não merecia ter essa atenção que ia vindo naturalmente, queimando cada vontade de viver, transformando tudo que eu já não tenho mais a certeza de que queria.
E você ter acreditado tanto é a pior parte, porque quando vem a tinta junto do rosto de quem lhe fez o que quis, você esquece de retirar a maquiagem do rosto alheio, antes de descobrir que o que você sentia infelizmente não brotou.

sábado, 16 de maio de 2009

Adeus de meus sem seus

Aquela coisa que vai vagando ali, te rodeando como se quisesse alguma coisa.
- O que vocês querem? - eu perguntei para a minha mente e para o meu coração... mas eles ficaram quietinhos, apenas o que ouvi, foi o "tum-tum" do meu coração, que começou a acelerar e acelerar, encontrando entre meus sorrisos um olhar.
Assim se fez o inexplicável, e uniu-se as minhas canções de querer e ter, porque tudo se tornou possivel e claramente feliz ao meu redor. As palavras iam dizendo adeus e a minha consciencia já não existia, era uma mistura de emoções, prazeres mortos ou desatentos ao passar da vida.
Nos lentos passos foi-se indo a indisposição, aquela sensação de tristeza foi sem mesmo despedir-se e isso me deixou esperando as lágrimas, mas não vieram, pois tenho a certeza que estas uniram-se a tristeza que um dia acomodou-se dentre meus pensamentos.
E agora vem aquela coisinha branca que brilha fundo no seu armário empuerado, minto em sua cor, omito o que esta sente, mas não há como expressar o que está guardado no coração da gente!