sexta-feira, 4 de setembro de 2009

É assim sem nada

Alguém pode decidir qual punhado devo recolher?
Porque não há mais as areias que desejo seguir, só há algumas incertezas que me cercam de medo antes de qualquer outro sentimento. E falando no bendito do sentimento, tem esse que também vem me confundindo, tentando fugir de mim, e me encontrando quando tudo que desejo é correr dele.
E o que me contenta são as canções, as mesmas de sempre. Não preciso de rosto algum para me fazer ter uma boa noite de sono, só de boas vozes me soprando o pouco necessario.
Preciso de personagens que completem cada caminho que eu escolheria, e apenas um que faça o que há no meu coração, assim eu sigo um de cada vez e faço das minhas sensações, um mar de felicidade sem obstaculos. Já me vem um pouco da imagem, e dentre cada um pouco de sorriso, mas a respiração não se completa, procura mais alguma coisa que não há como definir, só ir e ir e... nada.