terça-feira, 17 de maio de 2011

Dublagem

Os olhares que sempre senti alegria em receber, em alguns momentos me tem feito derramar lágrimas, as mesmas que sempre temi em sentir, quando era para se sentir tão bem e completa.
As minhas alegrias são instantâneas, enquanto as recaídas são tão constantes quanto a minha inconstância!
É uma briga que se inicia, de dentro pra fora, sem ter rumo correto, e fica vagando pelos meus incertos que muitas das vezes parecem mais corretos que as minhas palavras de Eu Te Amo.
Mas como é que funciona essa meu amar?
São benditas essas minhas palavras, que não se calam, mesmo com o gelo dando um jeito de pingar no coração, eu insisto nessa briga e fico brincando de repetir o refrão, com algumas composições em decomposição, isso sim!
Eu quero é ir visitar a Lua, lá ninguém tem essa de amar ou não, de sentir o frio ou o calor, pra que é que funciona essa coisa de coração? Pior que o bendito chega mesmo a doer, enquanto eu respiro fico sem ar, como pode, mesmo?
O mundo tem me convidado para dançar, para esquecer toda essa minha auto-piedade e lembrar um pouco mais que existe mar, e tanta gente pronta pra qualquer coisa em qualquer momento.
Infelizmente, eu fico boicotando a felicidade, que me encontra pelas esquinas correndo de forma desajeitada.
Se esse seu olhar me chamar, mesmo destas formas loucas de te amar, eu vou...